Skip to content
Anúncios

Piratas a Bordo

segunda-feira, 9 fevereiro, 2009 @ 11:36 pm
tags:
by

Abel no Costa Leste de 2006 - Foto © Hélio Viana Perdemos um grande amigo. Abel Aguilar foi assassinado na madrugada do ultimo domingo, dia 8, na Ilha de Itaparica. Dois homens invadiram o catamarã Pico Alto, que ele usava para fazer charters, e renderam os seis tripulantes (um casal de paulistas com filhos e netos). Abel, que dormia na proa, foi acordado pelo barulho e ao interpelar os ladrões foi alvejado com um tiro na mandíbula e outro no peito. David Hermida (também vitima de assalto na área), que estava com o Guma ancorado perto, contou que ouviu os tiros, botou o bote na água e chegou a perseguir os homens. Itaparica, que já foi uma referencia turística, pra mim virou a Ilha do Medo. Querem fazer turismo náutico internacional na Bahia? Como? Esta tragédia aconteceu após 43 dias do roubo seguido de espancamento de um casal de velejadores franceses que já falei aqui.

Conhecemos o curitibano Abel em 1999. Já conversávamos pelo rádio na freqüência da Dona América até nosso primeiro encontro em Salvador. Ficamos a contra bordo do seu catamarã Sun Coast no Cabanga Iate Clube, depois fomos para Noronha e voltamos juntos para Cabedelo. Participamos do Costa Leste de 2004 sob seu comando, a bordo do catamarã Galileo, no trecho entre Ilhéus e Recife. Passamos dois meses juntos em Maceió, quando montamos todas as ferragens de convés do Open 60 Galileo. Pelo menos uma vez por ano nos encontrávamos e era sempre uma grande festa. Abel era casado há cinco anos com Ester e tinha uma filhinha de 3 anos.

Esta perda nos “bate” mais forte ainda, pois sofremos um assalto no dia 8 de janeiro (exatamente um mês antes da morte de Abel) numa marina na Praia do Jacaré, em Cabedelo. Por volta das 2 horas da manhã, um homem (jovem, branco, com a cara limpa) invadiu o barco com uma arma em cada mão. Que sensação horrível ser acordado sendo cutucado por um cano de um revolver e ver sua companheira com uma arma encostada na cabeça. Ladrão inexperiente, várias vezes me deixou sozinho com o tripulante Maguila que queria reagir. Entrei em pânico, mas mantive a calma e evitei uma reação. As perdas materiais foram pequenas, mas o trauma é grande.

O assassino de Abel foi preso: o garçom de praia Diogo Pereira da Silva, 22 anos, o Paulista, que confessou o crime e apontou o colega de trabalho Danilo Almeida dos Santos, 23, o Tchan, como sendo o atirador. Vamos ver se serão condenados. O “nosso” ladrão continua solto.

O que estão fazendo com a comunidade náutica? Isto já está passando dos limites e não é de hoje. É muito crime, violência, desleixo, impunidade, medo, indignação. Não dá, realmente não dá. Vamos botar a boca no trombone.

Para saber mais:
Abel, uma morte anunciada
Empresário é morto em assalto a catamarã
Velejador é assassinado em assalto na Ilha de Itaparica

Anúncios
10 Comentários leave one →
  1. terça-feira, 10 fevereiro, 2009 @ 8:48 am 8:48 am

    Hélio, na madrugada do dia 07/01/08, estava no Pico Alto, trabalhando com o Abel num charter, e fomos vítimas de um furto, entraram no barco a noite e roubaram, celular, máq fotografica e dinheiro que estavam na mesa de navegação, dormiamos com o barco aberto, como se fazia antigamente. Tentamos fazer uma ocorrência na delegacia de itaparica no outro dia, mas estava fechada e não abriu até qdo fomos embora no dia seguinte bem cedo. Chega mesmo dessa violência! Pra vc deixo um abraço forte pelo dia de hoje.

    Curtir

  2. terça-feira, 10 fevereiro, 2009 @ 12:39 pm 12:39 pm

    A morte do nosso amigo e velejador Abel é apenas mais uma.
    Que não se iludam os brasileiros, velejadores ou não.
    Em pouquíssimo tempo todos estarão no reinado de momo e tudo será esquecimento.
    Não foi assim com tantos outros? Desde muito antes do assassinato de Peter Blake (quem mesmo?), estávamos e continuamos a mercê de administrações incompetentes que simplesmente procuram criar maneiras de arrecadar mais e mais dinheiro. De brigar por poder. São os pedágios urbanos, as taxas inusitadas, os meandros e limbos dos corredores das administrações onde aparentemente ninguém manda mas onde verdadeiramente todos mandam para todos poderem ganhar o seu.
    Paga-se para nascer, para morrer, e para manter o caixão em baixo da terra. Para ficar dentro das leis e fora delas quando percebe-se que às vezes é até mais fácil e barato, pois a máquina é pensada para (não) funcionar assim.
    A nossa contrapartida é a mixórdia, o descaso, o abandono.
    Órfãos é o que somos.
    Alguns – os mais felizes – apenas da cidadania.
    Os mais desafortunados, dos filhos, pais, irmãos, mães e amigos que a impunidade matou.
    Os assaltos em Itaparica são mais que comuns. Fazem parte do dia-a-dia daquele lugar. Só os conhecidos foram mais de 5 desde novembro. Como disse João Ubaldo, nascido lá, “o mundo está desmanchando”. E eu me atrevo a completar: começando por Itaparica.
    Os assassinos têm muitos cumplices. Mas eles jamais serão sequer apontados…
    Protegem-se corporativamente nessa ditadura fiscal travestida de democracia, onde só os que ferem aos iguais são punidos.
    Entretanto, nosso imposto será cobrado, nossos recursos de multa serão indeferidos, a sinalização de solo continuará a não ser pintada, o atendimento nos hospitais públicos continuarão a nos fazer rezar para não precisar deles, o transporte coletivo continua a ser uma piada. A educação pública continuará falida.
    Esse é o país do carnaval…
    É simplesmente vergonhoso ser contemporâneo disso tudo…

    Curtir

  3. Rosanne permalink
    terça-feira, 10 fevereiro, 2009 @ 2:47 pm 2:47 pm

    Hélio e Mara; se for buscar palavras para descrever o que sinto nesse momento, jamais encontrarei. A revolta é enorme, a tristeza profunda, e a impotencia de saber que nada podemos fazer é infinitamente dura! A justiça pode até ter se manifestado, mas jamais trará a vida do Abel de volta. Estou realmente mto triste. Beijo grande para vcs. RÔ

    Curtir

  4. Reinaldo permalink
    terça-feira, 10 fevereiro, 2009 @ 9:47 pm 9:47 pm

    O sentimento coletivo sobre esta noticia é sempre muito ruim.
    Há 15 anos, no penúltimo dia de viagem em lua de mel. Eu também já fui assaltado e esfaqueado na praia deserta, após o Morro do Careca em Natal, os ladrões foram identificados e detidos.
    Mas como turista, não é residente, tem horários de vôo para cumprir, não conseguimos nem registrar queixa.
    5 anos depois do assalto, conversando com um colega de curso, descobri que ele também foi assaltado no mesmo lugar, pelos mesmos louro baixo e moreno alto. Só que nesta vez, eles já estavam assaltando com arma de fogo.
    Desde a antiguidade, este tipo de coisa acontece. A cobiça pela coisa alheia e o falso atalho para consegui-las. Existem relatos desde o antigo testamento, sobre situações semelhantes.
    Vivemos no meio de uma tremenda confusão jurídica. Se um juiz manda prender, outro entende que deve ficar solto. existem os conscientes da realidade e os alienados sobre o que acontece nas ruas. Lugar onde a lei não prevalece, prevalecem os fora da lei.
    Perguntas sobre casos iguais a esse:
    Com certeza esse não é o primeiro crime cometido pelos réus; Por que eles já não passaram por algum processo de correção antes? Crimes de baixa repercussão também é crime e é ensaio para crimes maiores.
    Depois de tanto “policia prende, juiz solta” chega uma hora que os dois passam a se suportar, Aos olhos do “pobre” policial quem se dá bem, no final, é o crime sem punição.
    Como as armas chegaram nessas mãos? As drogas são outro capítulo intimamente ligado a esse tipo de violência.
    Será que mais uma vez a solução será apenas: colocar um PM armado, em algum lugar visível por um tempo determinado, até a poeira baixar???

    Curtir

  5. valmir permalink
    quinta-feira, 12 fevereiro, 2009 @ 11:54 pm 11:54 pm

    Após 16 hrs de trabalho no dia de hoje busquei o blog do querido amigo Hélio para matar a saudade das coisas do mar e o que encontro? Impossível conter as lágrimas, impossível não me perguntar por que? Sonho com o dia de deixar “os problemas da civilização moderna” e embarcar de vez em meu sonho de MAR. O sentimento de impotência é muito forte, pois quem é do mar quer somente viver em paz, liberdade, solidariedade e simplicidade. Por favor avisem os bandidos que somos “do bem”, que nós velejadores, onde passamos deixamos alegria, amizade, saudades e amigos nas comunidades, que ao menos ‘ROUBEM MAS NÃO NOS MATEM”.

    Curtir

  6. segunda-feira, 16 fevereiro, 2009 @ 2:35 pm 2:35 pm

    Desde Espanha quero dar um apoio a familia do Abel e as dos outros que sofrirom as mesmas circnstancias.O MAR nos trata melhor, ainda com tempestades, tormentas que moitos de terra.Com Abel,que eu nao conheço, morre nao solo um homem.morre um cidadao dos mares. Os governos som esponsavels pela seguranza dos cidadans,mais acho que estam mais preocupados pelos buracos que tenhem aos dois lados das calzas.Bos ventos Abel e boa velejada pelos oceanos do ceu.
    (desculpem meu portugues)

    Curtir

  7. Mara Resmond permalink
    segunda-feira, 17 agosto, 2009 @ 5:23 pm 5:23 pm

    A mi amigo Abel Aguilar, padre:
    Lo ocurrido solo llego a mi conocimiento hace poco tiempo, pues mi vida tambien ha dado muchas vueltas y no te puedes figurar, lo cuanto que lo siento! Tengo tantos recuerdos preciosos de nuestro tiempo en Antonina cuando Neno empezó a navegar , que entonces tenia como unos 12 o 14 años! Y que bien que lo pasabamos…
    Os recuerdo con muchisimo cariño y te mando un fuerte abrazo. Me pondria muy contenta, si supiera de ti. Mi abrazo tambien a Mila y Yara.
    Os quiere, Mara

    Curtir

Trackbacks

  1. Abel, uma morte anunciada « Pintando o Setti
  2. VII Encontro – Segurança no Mar « MaraCatu Weblog
  3. Bye Bye Vail « MaraCatu Weblog

Em que você está pensando? Deixe seu pitaco.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: