Skip to content
Anúncios

Aço inox – as ferragens do Mythos

quarta-feira, 21 outubro, 2009 @ 1:07 am

Reinaldo Giovannetti falou ontem sobre como especificar uma ferragem de inox. Hoje, no ultimo artigo da série, ele vai mostrar as ferragens que especificou e construiu para seu veleiro, o Mythos:

Temos 4 cunhos grandes para atracação, 2 na popa e 2 na proa, e 4 cunhos pequenos para adriças e escotas. Algo que sempre me incomodava nos cunhos originais do Fast 395 era a pequena distância entre a base e o topo do cunho, especialmente na hora de soltar a amarra da âncora que ficou tracionada a noite toda.

Os cunhos do Mythos - Foto © Reinaldo Giovannetti O cunho grande que projetei possui 80 mm da base ao topo, facilitando a retirada das amarras. O cunho pequeno também foi alongado, para facilitar as manobras com as escotas da genoa. A furação original foi mantida, evitando fazer novos furos no convés, que sempre são locais por onde a água entra e mofa os armários. O perfil do tubo superior é curvo, visando melhorar o design, mas, principalmente, facilitar que a água escorra, tanto a água salgada como a água da chuva, e não fique acumulada na superfície. Toda a peça, inclusive a solda, possui acabamento polido. Quanto menor a rugosidade da peça maior sua resistência à corrosão.

Base do poste do Mythos - Foto © Reinaldo Giovannetti As bases dos postinhos do guarda mancebo foram feitas com uma alteração importante, em relação ao projeto original que era em alumínio fundido. Agora em inox 316L a base possui um dreno na parte inferior, que não deixará acumular água em seu interior.

Todas as ferragens possuem base de 5 mm de espessura.

Depois de fabricar estas peças, confesso, não resisti ao que o Hélio chama de jaqueísmo e, jaque tava com a mão na massa, produzi a melhor peça em inox, minha obra-prima, que deve equipar todo e qualquer barco.

Clica aí e veja se concorda comigo.

Caneca de inox - Foto © Reinaldo Giovannetti Uma boa caneca de cerveja, em inox! Vai diretamente ao freezer e mantém a loira geladinha…

Você que acompanha o MaraCatu Weblog pode enviar sugestões de assuntos ligados ao inox para abordarmos aqui. Deixe seu pitaco na caixa de comentários e… Até a próxima!

Para outros posts sobre aço inox clique aqui.

Anúncios
7 Comentários leave one →
  1. quinta-feira, 22 outubro, 2009 @ 6:41 am 6:41 am

    Mas….essa caneca está para lá de muito além! está tão bem que eu acho que foi comprada ai na loja mais próxima.
    Os cunhos estão muito bons, o facto de aumentar o tamanho do cunho tambem aumenta o efeito “alavanca” que ele exerce sobre a base.
    Quanto aos postes do guarda-mancebos eu vou fazer com que atravessem o casco e vão soldar directamente no topo das cavernas, agora e aqui aproveito para pedir uma opinião, estou a pensar soldar os postes ás bases, quando eu sei que na prática o que se usa é um aperto com um perno (ponto roscado). Eu sei que a soldadura garante maior segurança e eficacia, o caracter permenente da coisa a que me preocupa.

    Curtir

  2. Reinaldo permalink
    quinta-feira, 22 outubro, 2009 @ 10:09 am 10:09 am

    Conde, comprada a caneca não foi, mas que foi um amigo que fabricou, isso foi! Mas é ótima, posso garantir.
    Pelo que entendi seu barco é em alumínio, se permite uma sugestão, solde bases de alumíniio (12 ou 15 mm de espessura) no convés, nos pontos onde irão ser fixados as os postes do guarda mancebo, faça a rosca nestas base e NÃO perfure a chapa do convés, vc terá a garantia que não existe nenhum furo no seu conves e não haverá goteiras. Esta sugestão vale para todas as ferragens, catracas, olhais, etc.
    Tenho uma máxima que é o seguinte, barco é feito para flutuar, logo, quanto menos furos, melhor.

    Abs,

    Reinaldo

    Curtir

  3. quinta-feira, 22 outubro, 2009 @ 10:43 am 10:43 am

    Então, parabéns ao amigo, como é que ele terá feito a zona curva??. Não é de aluminio o barco que estou a fazer, é de aço, mas….rosca em chapa de 15 mm, são muito poucos fios de rosca!.
    Eu não posso ter receio de fazer furos no convés, quando tenho ao longo do casco quase 200 metros de soldadura para fazer (união dos chines), é muita possibilidade de goteira!.

    Ontem fui a uma loja para comprar fio de arame para a semi-automática (Mig-Mag) e pedi fio 316L, perguntei se éra o melhor fio para unir aço inox 316 a aço carbono. A resposta do tipo foi que: éra melhor fio 309 porque éra mais rico em…..( não me lembro) e como eu já ia fundir uma mistura que ia empobrecer o inox, deveria utilizar um arame melhor do que o aço inox 316L. 309??, eu nem sabia que existia isto!!, será?.

    Curtir

  4. Reinaldo permalink
    quinta-feira, 22 outubro, 2009 @ 12:00 pm 12:00 pm

    Conde,

    O Aisi 309 possui mais Cromo, 22% contra 16% do 316L, Níquel 12% contra 10%, mas não possui Molibdênio que no seu caso é importantíssimo (o Aisi 316L possui 2%).
    Vc deve usar o 316L,ou se quiser pecar pelo excesso utilize o 317L (3% de Mo) não esqueça que deve ser “L” devido ao menor teor de Carbono (0,03%).
    Se utilizar o Aisi 309 o metal de adição não terá a mesma resistência a corrosão por pites (cavidades), causada pela presença de sal na àgua do mar, que o metal base 316.
    Com relação a rosca, 15 mm da base mais 1 mm da chapa do conves é rosca pra dedéu,não esqueça de considerar o diâmetro do parafuso.
    Seu barco irá sofrer esforços nos 3 eixos (X,Y,Z) e garantir a estanqueidade de furos passantes, de cima para baixo, é muito mais complicado do que parece.

    Abs,

    Reinaldo

    Abs

    Curtir

  5. Paulo permalink
    quinta-feira, 22 outubro, 2009 @ 11:28 pm 11:28 pm

    Adorei esta serie de comentários e réplicas e tréplicas!!
    Muito instrutivas.

    Reinaldo:
    Seria verdadeiro falar que uma das vantagens da construção em alumínio é não ter queser preocupar tanto com os diferentes tipos de liga do alumínio, e também com o tipo do arame de solda?

    Bons ventos a todos

    Paulo Ayroza

    Curtir

  6. Reinaldo permalink
    sábado, 24 outubro, 2009 @ 12:41 am 12:41 am

    Paulo,

    Alumínio, aço inox, aço carbono, todos têm variações de característcas e propriedades em função de sua composição química, processos de produção e tratamento térmico.
    Não sou especialista em alumínio, mas com certeza ligas de aluminio diferentes possuem propriedades diferentes, logo, o melhor é consultar um especialista em solda de alumínio na hora de soldar.

    Abs,

    Reinaldo

    Curtir

  7. Reinaldo permalink
    terça-feira, 1 dezembro, 2009 @ 2:38 pm 2:38 pm

    Paulo,

    Encontrei no link abaixo dicas sobre soldagem de alumínio, acredito ser interessante no seu caso. Abs, Reinaldo

    http://www.cavsteel.com.br/info/06.pdf

    Curtir

Em que você está pensando? Deixe seu pitaco.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: