Skip to content
Anúncios

Ô dúvida cruel

quarta-feira, 30 dezembro, 2009 @ 11:39 am

Restaurante Coqueiro Verde, no Saco do Céu

Depois de um tour pelo Planalto Central, onde rodamos quase 800 Km entre Brasília, Pirenópolis, Goiânia e Cidade de Goiás, passaremos mais um reveillon na Baía da Ilha Grande. Se bem que esta não é a melhor época para se estar de barco por esta região: é muito calor, muita chuva, muita lancha, muita bebida, enfim, muito tudo.

A flotilha da Marina Bracuhy se dividiu. Uma parte partiu para a ilha da Cotia, em Paraty. Outra parte, mesmo sabendo que não vai ter festa no Bar do Nelson, parou no meio do caminho, na ilha do Cedro, aquele lugarzinho fora da muvuca que já falei aqui.

Praia da Tapera, na enseada de Sítio Forte, na ilha Grande Ô dúvida cruel. Na ilha Grande temos, pelo menos, três lugarzinhos convidativos. No Saco do Céu o Coqueiro Verde, o restaurante do Damásio, vai funcionar normalmente, mas faça a sua reserva pelo fone (24) 3361-4394, pois já tem mais de 80 barcos confirmados. Já na enseada de Sítio Forte, na praia de Ubatubinha, vai rolar mais uma vez a festa no Quiosque do Lelé e da Cleusinha, (24) 9251-6973, e do ladinho, na praia da Tapera, tem também o tradicional reveillon no Recanto dos Maias, (24) 9218-1771, de Telma e Naude.

Ôn cô vou? Num sei ainda, mas quando souber te aviso.

Anúncios
6 Comentários leave one →
  1. ReinaldoGiovannetti permalink
    quarta-feira, 30 dezembro, 2009 @ 1:21 pm 1:21 pm

    Hélio, na virada do milênio (1999-2000) passei no bar do Naude, na cia de um monte de amigos e apareceu um saxofone, não sei de onde, tocado por um músico de primeira (Paulo se não me engano) e descontando as cervejas que tomei, foi um dos melhores reveilons da minha vida, sem falar na paella feita pelo Naude.
    Este ano estou de castigo, ano que vêm me aguarde!
    Feliz 2010 a vc, Mara e a todos os seguidores do Maraca´s blog.
    Vento educado, um palmo de àgua abaixo da bolina e duas geladas que ninguém é de ferro!

    Reinaldo

    Curtir

    • sexta-feira, 22 janeiro, 2010 @ 4:35 pm 4:35 pm

      Reinaldo,

      Há controvérsias. A virada do milênio foi 2000-2001, lembre-se: não houve ano zero.
      Mas não seria o Zé, do Brasília 32’ Toriba, o saxofonista no Recanto dos Maias? Acho que ele estava por lá, perguntarei quando encontrá-lo.
      Feliz tudo em 2010 procê também.
      ET: o MaraCatu não tem bolina, tem quilha.

      Bons ventos sempre,

      Curtir

  2. ivanperdigao permalink
    quinta-feira, 31 dezembro, 2009 @ 11:00 am 11:00 am

    Seu Helio e Dona Mara,

    Como dizia a velha piada do português, tudo tem sua compensação.

    O dilúvio que se abate sobre a Baía da Ilha Grande pode reduzir bastante a quantidade de lancheiros nas águas.

    Reforcem as doses de cachaça e tenham uma excelente passagem de ano.

    Beijos e abraços,

    Ivan mais Egle

    Curtir

    • sexta-feira, 22 janeiro, 2010 @ 5:09 pm 5:09 pm

      Ivan mais Egle,

      Como vocês sabem a noite de 31 foi punck. No dia seguinte, realmente poucos barcos n’água.

      Sim, reforcei as doses e bebi uma garrafa de Seriema, cachaça do serrado envelhecida 6 anos, presente de meu genro Bené.
      Né pra falar não, mas desceu que foi uma beleza. Também no processo de envelhecimento, a cachaça inicialmente foi armazenada em tonel de Jequitibá, de 5 000 litros. Depois, em tonéis novos de carvalho, de 5 litros. A finalização ocorreu em tonéis velhos de carvalho, de 250 litros. Apesar do dilúvio, pense numa festa boa!

      ET: como você não respondeu ao Conde, deixe que conto a piada.

      Bons ventos sempre,

      Curtir

  3. quinta-feira, 31 dezembro, 2009 @ 1:04 pm 1:04 pm

    Até tenho medo de perguntar qual é “essa” piada do português!
    Por aqui vento e chuva com fartura, 12º de temperatura máxima, ondulação na costa (salvo erro 6 metros) e alerta laranja da protecção civil.Portanto calor não vai ser um factor em ter em consideração.
    Boa passagem de ano e bom ano de 2010 para a Mara e o Hélio assim como para o Reinaldo e todos os “habituais” desta casa.

    Curtir

    • sexta-feira, 22 janeiro, 2010 @ 5:15 pm 5:15 pm

      Conde,

      A piada da compensação é a seguinte:

      O garoto chega perto do pai e pergunta: paieee, o que é compensação?

      O pai para, pensa um pouco e diz: meu filho, imagine se teu pai sai para trabalhar e a tua mãe põe outro homem dentro de casa, o que é que eu seria?

      E o garoto mais do que depressa: você seria um corno, papai!

      E o pai sem perder tempo: em compensação, você seria um filho da puta.

      Isso pode acontecer com um pai de qualquer nacionalidade.

      Feliz tudo em 2010 procê também e bons ventos, sempre, mas é bom se agasalhar.

      Curtir

Em que você está pensando? Deixe seu pitaco.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: