Skip to content
Anúncios

A marinização da Camila – o charter

segunda-feira, 24 janeiro, 2011 @ 1:11 pm

Camila em Copacabana

Conheci Zé Epifânio por conta deste blog. Foi mais um amigo virtual que se tornou real. Leitor assíduo, através dos comentários, combinamos de nos conhecer quando passei por Fortaleza nas minhas férias de 2009. Eu já contei aqui o nosso encontro na Praia de Mucuripe, quando acabamos com as Bohemias da Barraca Maura e Nalva e conheci também os leitores Sérgio Luz e sua esposa Sâmia.

Epifânio me incumbiu de organizar uma semana de charter pela Baía da Ilha Grande para ele e sua jovem esposa Camila que, de férias da faculdade de medicina, vai entrar em um veleiro pela primeira vez.

Eu já falei aqui que vira e mexe faço charter com os barcos de Ricardo Lepreri, da Angra Sail Charters. Até já saí com um casal em lua-de-mel, quando ganhei o apelido de Capitão Candelabro. Sempre tive sorte, pois os charteiros de primeira viagem são muito legais, nunca vi ninguém voltar decepcionado e dessa vez não vai ser diferente. Ou melhor, vai ser tudo diferente: vou sair com gente conhecida e Mara vai conosco! Pela 1ª vez terei first mate e navegadora a bordo do Astral, um confortável Coronado Evlstron, motorsailer de 38 pés construído na Dinamarca.

Abastecendo o veleiro Astral, da Agra Sail Charters

A ideia é fazer o Circuito Helena Rubinstein da Baía da Ilha Grande. Dizem que quando Carlinhos Bebiano cunhou esta expressão se referia a New York, Londres e Paris, mas nós vamos navegar pelo lado de dentro da Ilha Grande, parando para dormir em enseadas diferentes até a trilha para a Praia de Lopes Mendes, e depois vamos “cruzar o Oceano” para gastar os últimos dois dias pros lados de Paraty.

Mara, eu, Zé, Sérgio e Sâmia na Praia de MucuripeMas o mais importante é que neste charter, que mais parece um passeio de veleiro entre novos amigos, Camila vai fazer parte do programa do Curso de Marinização de Mulher. E aqui entre nós, eu vou contar em vários capítulos ao longo desta semana sua rica experiência de superação, de vida a bordo em um local pequeno, com privacidade reduzida e limitações de água e energia. Será que ela consegue? E pra botar pilha: Sérgio Luz e Sâmia, quando vocês serão marinizados?

E atenção charteiro: ajude o caixa de bordo do MaraCatu. Se for contatar Ricardo, por favor, fale em meu nome que a partir de agora tenho comissão nos charters.

Anúncios
3 Comentários leave one →
  1. Epifanio permalink
    segunda-feira, 24 janeiro, 2011 @ 7:21 pm 7:21 pm

    “Tio” Hélio,

    PENSE num post legal! Principalmente porque PARTICIPAMOS dele (rsrsrs).
    Mas para os próximos casais a se MARINIZAR, aqui vai a dica: melhor que investir uma boa grana num veleiro sem saber se a companheira ou se você mesmo vai se acostumar às “privações,” alugue um veleiro (charter) e contrate este Skipper. Uma coisa eu garanto: serão dias divertidíssimos, em excelente companhia e muita cerveja gelada!

    Curtir

    • quinta-feira, 17 fevereiro, 2011 @ 10:32 am 10:32 am

      Zé,

      Já estou com sintomas de saudade daqueles dias.
      Concordo contigo: antes de comprar um barco, o ideal é testar vários modelos e fazer um charter é uma boa opção (além de sair nos barcos dos amigos, claro!).
      Daqui a pouco está na hora de fazer uma revisão na marinização da Camila.

      Bons ventos sempre,

      Curtir

Trackbacks

  1. Mais um amigo virtual que se tornou real | Diário do Avoante

Em que você está pensando? Deixe seu pitaco.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: